domingo, 10 de maio de 2009

Incentivando a leitura

Na aula última aula de TAE de Língua Portuguesa, o professor Ivanildo nos incentivou a pensar em atividades que pudessem ser desenvolvidas durante um processo de introdução a leitura e alfabetização, onde os seguintes objetivos estivessem presentes:
* Desenvolver habilidades linguísticas e cognitivas, compreensão na leitura, interpretação e memorização;
* comparação de textos novos com textos já conhecidos;
* perceber, distinguir e estimular a pronuncia dos sons da língua; (t/d, f/v , p/b, q/g);
* reconhecer a ortografia das palavras.
Durante a aula, muito se foi exposto e discutido com o intuito de fazer com que refletíssimos acerca das diferentes formas de apresentar a leitura e a escrita as crianças de 0 à 6 anos. Porém, o que deve ser ressaltado inicialmente é a necessidade do professor compreender que a leitura existe em diferentes gêneros e tipologias textuais.
Gênero textual é considerado como as diferentes formas de expressão textual, por exemplo, poesia, crônica, contos, prosas etc. Já tipologia textual seria a forma como o texto é estruturado, que pode ser de forma narrativa, dissertativa, descritiva, expositiva, entrevista, injunção e diálogo. O que nos remete a perceber que a estrutura dos textos não são sempre iguais, por isso, a importância de se primeiramente apresentar a crianças as várias formas de se escrever um texto, deixando claro que a exposição de tais conceitos só terá o singelo objetivo de apresentação e não de assimilação do conteúdo.
A utilização de todos esses gêneros e tipologias, no entanto, deve ser abordado de forma interessante e viável para cada turma, pois haverá classes que aprenderão melhor com leituras de contos narrativos, porém também haverá turmas que se identificarão com as leituras de jornais e revistas, o que nos remete a questão da valorização da bagagem cultural de cada indivíduo. No entanto, todos os textos poderão, com a participação do professor que sempre deverá incentivar o debate acerca da realidade dos alunos, trabalhar a leitura como um mecanismo de diversão e reflexão acerca da "moral da história" ou do objetivo central do texto, o que proporcionará a iniciação de um pensar crítico, que futuramente constituirá um cidadão crítico e coerente.
Será por meio destes diverso tipos de textos que as crianças começarão a interagir com sua própria realidade, o que possibilitará uma leitura mais interessante e motivante, pois este terá, de certa forma, argumentos reais para debater o assunto, fazendo com que a alfabetização torne-se cada vez mais significativa para o educando. Por isso, a importância do profissional de educação estar sempre apresentando a seus alunos leituras diversas, como: jornais, revistas, gibis, contos, lendas etc.

Exemplos de atividades a serem desenvolvidas com o intuito de alcançar os objetivos propostos no início do "post".

Atividade: Mural das notícias.
Objetivos: Desenvolvimento da leitura, interpretação e socialização.
Idade: 5 e 6 anos
O professor deve pedir aos alunos que junto aos responsáveis, recortem uma reportagem que mais lhes chamou atenção, seja pela informação ou pela foto - importante ressaltar que a fotografia ou desenho ao lado de um texto pode ser um fator muito importante para a interpretação do mesmo. Assim como citado pelo professor, uma pessoa pode não saber ler perfeitamente inglês, porém observando a fotografia que acompanha a informação e identificando algumas palavras do texto, pode sim compreender o contexto geral da história. No dia seguinte, cada aluno deverá colar sua reportagem em uma folha de papel A4 e escrever seu nome. Após, cada criança apresentará sua notícia informando sobre o tema e o porque da escolha. Em seguida, a professora junto a turma escolherá a reportagem que mais interessou a todos. Esta será lida pela professora e debatida com a participação de todas as crianças. Ao fim, todas as reportagens serão fixadas no mural.

Atividade: Roda de Leitura
Objetivos: Desenvolver a interpretação e reflexão do texto, além da habilidade linguísticas e cognitivas.
Idade: a partir dos 3 anos.
O professor distribui no chão da sala de aula diversos textos. Deste textos as turma deverá em consenso escolher apenas um. (Os textos devem ser pequenos ou médios) Após a escolha, os alunos se sentarão em círculo no chão e escutarão a leitura feita pela professora. (Se a turma já estiver bem avançada com relação a alfabetização, ou seja, alguns alunos já conseguem ler, a turma pode escolher uma das crianças para ler sozinho ou junto com a professora.) É importante ressaltar que a leitura deve ser feita pelo educador de forma pausada e sem mudança de pronúncia. Além disso, é preciso explorar as ilustrações, que proporcionarão uma melhor compreensão e assimilação do texto (crianças adoram figuras). Ao fim da leitura, deverá ser iniciado um debate acerca do assunto exposto no texto. Os alunos também podem fazer desenhos sobre o texto lido e pendurarem no mural da classe como exposição.

"O principal interesse da roda é troca de impressões, idéias
e reflexões entre os participante"(CARVALHO, 2005, p. 23).

Atividade: Dia do giz.
Objetivos: Perceber, distinguir e estimular a pronúncia de alguns sons da nossa língua.
Idade: 5 e 6 anos.
O professor deverá selecionar um texto que contenha nomes de personagens iniciados com letras que possuem sons parecidos (t/d, p/b, f/v). Esta história deverá ser contada em tom normal e sem mudar ou enfatizar a pronúncia de determinadas palavras, no caso os nomes das personagens. Ao fim da leitura, o professor deverá fazer diversas perguntas sobre a história como se fosse uma interpretação de texto, sendo que uma das questões deve ressaltar a sonoridade dos nomes das personagens. Neste momento, o professor deverá conversar com a turma sobre o som das letras e as pronuncias das palavras, fazendo com que os alunos percebam, por exemplo, a diferença do som do V e do F. Após, os alunos receberão um pedaço de giz e terão de escrever o nome das personagens no chão e ao lado de cada um mais algumas palavras que possuam a mesma pronúncia.

OBS: Citei CARVALHO, Marlene. Guia prático do alfabetizador. Rio de Janeiro, Ática, 2005.

Um comentário:

  1. As atividades estão bem adequadas aos objetivos definidos.

    ResponderExcluir